segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Apenas uma menina...

Eu poderia ser mais detalhista ao me apresentar, no entanto me parece cedo...
não por nada...
juro!
sou eu mesma, ainda muito menina e temerosa...
ando pelas terras longinquas desde tempos remotos, embora sempre menina!
Pulo feliz todos os dias...saltito!
Toco música de pássaros que escuto e digo la bem fundo de mim mesma
com imperativos afirmativos:
você é uma passarinha!
mas não sou...na superficie eu sei...
sou apenas uma menina que toca flauta;flautista
que saltita;saltitante
sou portanto...uma menina flautitante!
Bom dia meus amigos do exilio...toco essa musica pra vocês...de um passáro muito esperto que canta no cerrado do Planalto central!
-------------------------------------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------------------------
ouviram?
pra vcs...

2 comentários:

Zé do Trilho disse...

Um dia conheci uma menina semelhante, dizia ter 223 anos, apesar do jovem rosto desprovido de rugas, fortes cabelos castanhos e encaracolados, sem falar de seu sorriso recheado por dentes perfeitos. Impressionante o fato de logo ter sentido que já a conhecia desde quando a terra ainda era uma criancinha. O pulsar forte do cordis confirmou. Em seguida, um longo abraço trouxe a convicção. Estava correto, aquele amor era cósmico.
O local e a época, estes desvaneceram de minha memória. Conservo apenas vestígios, contudo, após trilhar meus antigos arquivos cerebrais, desconfio que tal momento tenha se dado em um tempo perdido numa possível terra do nunca.

Ah, esta música que deixastes, foi a propulsora de tais lembranças. O forró realmente tens uma força que és divina.

Poeta do Exílio disse...

A música não consegui ouvir, entretanto afirmo que me esforcei; mas a alegria da flauta que é soprante, foi um tanto, direi, irradiante(!), e nos alegrou (suponho) pela destreza pela qual seus versos foram entoados.