sexta-feira, 14 de novembro de 2008

De terras distantes
ela veio, amante,
nua, com pena em punho!
e o olhar: distante.

Na aurora da vida
Refletiu, durante décadas
Sentiu, e antes de começar
Sorriu.

E com prazer, escreveu.

6 comentários:

Anônimo disse...

"Sorrio antes de começar
Devagar sinto você dentro de mim
Um calafrio domina o meu corpo
Aquece minha alma

Os olhares se entrecruzam
O pensamento está em você
A pouco começamos, sinto sua falta
Quero você"

Poeta do Exílio disse...

O dia em que o poeta chorou

Ao ver que seu poema
gerou um pagode...

caralho, fuderam com o lirismo
!

André disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paula Dentro disse...

só quem é p. como eu
compreende o que o anonimo escreveu

Paula Dentro disse...

só quem é p. como eu
compreende o que o anonimo escreveu

Zé do Trilho disse...

Um pio para começar,
devagar os trilhos passam,
carvão, madeira e borracha,
o forno começou a esquentar.