domingo, 9 de agosto de 2009

das cenas que mudam um domingo:

.

mariana rotili-porto alegre-julho-2009
.
dois artistas em frente ao mercado municipal de porto alegre: o morador de rua e o violinista.
apesar de a 'marvada' fazer parte da cena, ainda acredito que a culpa é da música.

3 comentários:

Poeta do Exílio disse...

Naquele domingo, com um sol leve na testa, pude perceber que ele era a personificação da loucura. E parecia feliz.

Versículo de Souza disse...

Quanta coisa junta em tão poucas palavras.
O primeiro plano me envergonha. Me auto-envergonha por estar preso a tantos pudores e vê-lo tão extasiado. Também me auto-envergonha por não entender a rua como meu palco... Por que além de eterno ator, muito tempo dispendo nela.
Leveza...
Vejo os reflexos dela lá do outro lado da rua. Nessa esplendorosa comunicação vejo que a conseqüência está no rosto daquele Senhor artista, que doa a um concerto anônimo e vasto sua poética.
É o riso que lhe faz viver.
Sublime força do bode riso. Dote do artista deitado no chão, tão doado e intenso quanto as vibrações sonoras.

Versículo de Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.