quinta-feira, 25 de junho de 2009

Sinfonia em ré maior


Melodias melosas me matam
Orgias, orgasmos, orquestram
Representações retorcidas rindo reiteram
Dias de difíceis deleites
Indo, irada, irônicamente intervenho
Danada dureza desvairada do desprazer
Antes arder alucinada a adquirir
Sanidade sem sequer sentir

Nua na noite notei
O ônus oculto onde olhei
Safada sentei saborear

Subindo, saindo, sofrendo
Excitada, empoleirada, esqueci
Ilusões irrisórias inventadas
Ofegante, ofuscada, orgasmo, ousei
Sentir suada, sublime sobreposição!

3 comentários:

Hudson disse...

hum! A noite foi boa, querida Tyche!

Poeta do Exílio disse...

O enigma foi decifrado.
rs...

CR1SP1M.tk disse...
Este comentário foi removido pelo autor.