sábado, 15 de janeiro de 2011

Equívocos (só pra constar)

Com impulsos de gritar,
rasgo minha garganta e minh'alma num urro.
Vem do fundo de meu ventre
e transpassa o teto de meu quarto.

Numa alucinação motivada por minha loucura,
vejo meu grito tomar a forma de um cometa,
alçando aos céus até as estrelas
e indo cair na tua casa.

E tu tentas tapar teus ouvidos
pra tudo que quero dizer-te,
e mesmo que o faças não conseguirás conter
meu fluxo de informações que te agride

Faz-te sangrar e te corrói.
Faz com que teus dedos doam de frio.
Faz com que eu sinta essa dor lascinante no peito
que me dá vontade de gritar e chorar.

E no entanto eu não faço nada disso
Passado o devaneio eu estou apenas sentada.
Passada a loucura estou apenas apaixonada.
Passada a paixão eu estava apenas errada.

4 comentários:

Poeta do Exílio disse...

Bonito, Ana. Musical.

Luccas Neves Stangler. disse...

Mais uma integrante. Maravilha!

Poeta do Exílio disse...

Digamos que o site esteja.. hum... rejuvenescendo. :P

Cevador de solidões disse...

Rejuvenescer é preciso, pero, "Panela velha é que faz comida boa." Que a velha guarda lembre-se disso.